PowerPoint: ame-o ou deixe-o! (parte 2)

No post anterior, falei a respeito de como o PowerPoint, tendo se tornado uma ferramenta padrão do mercado, conseguiu mudar a maneira como nos comunicamos e as consequências disso. Falei de como as pessoas tem usado mal esta ferramenta e que existe uma maneira melhor de usá-la ao nosso favor e não para causar cansaço nas pessoas.

Publiquei uma foto do Bill Gates de como ele também usava o PowerPoint da maneira que o programa nos sugere. Um slide com título e vários bullet points (marcadores) contendo frases. Durante a década de 90 havia uma regra no mundo corporativo chamada “Regra dos 7”. Dizia que uma apresentação ideal deveria conter: até 7 slides com até 7 linhas cada e até 7 palavras por linha. Era uma regra de melhores práticas e os executivos procuravam seguí-la.

Nos últimos anos, o próprio Bill Gates, na sua nova jornada para mudar o mundo, agora através filantropia, não tem se utilizado mais da antiga regra como podem ver no vídeo abaixo:

Mude também a maneira de se apresentar e não deixe que o PowerPoint dite as regras de como deve se comunicar.

Boa apresentação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *