PowerPoint: ame-o ou deixe-o!

No ano em que o PowerPoint completa 25 anos, muito tem se falado a respeito desta ferramenta tão usada e ao mesmo tempo tão odiada em todo o mundo. Objeto de matéria da revista EXAME desta semana, o PowerPoint tem recebido muitas críticas e até mesmo criaram um partido político na Suíça Anti-Powerpoint com 60.000 membros.

bill-gates

O PowerPoint foi adquirido pela Microsoft em 1987 e tinha o nome de Presenter. Servia basicamente para imprimir slides em transparências. Era bastante linear e se tornou popular, estando hoje instalado em cerca de 750 milhões de computadores em todo mundo. Esta popularidade trouxe coisas boas e coisas ruins. A boa é a facilidade de usar: qualquer pessoa consegue criar uma apresentação no PowerPoint. Outra facilidade é que a qualquer momento você consegue alterar uma frase ou palavra indesejável de uma apresentação, mesmo faltando poucos minutos para começar sua reunião, te poupando de constrangimentos. As coisas ruins estão relacionadas basicamente ao cansaço causado pela maioria das apresentações que temos que assistir diariamente. Slides com muito texto (teleprompter), apresentações muito longas e desnecessários.

ferramentas

Chegaram ao absurdo de culpar o PowerPoint pela morte dos 7 tripulantes da aeronave Columbia, pois em uma reunião com a equipe de manutenção para passar os últimos ajustes para a decolagem, usaram esta ferramenta e a falha que causou a explosão passou despercebida no meio de tantos textos. Mas não podemos culpar o PowerPoint pelo mal uso que fazem dele. Seria o mesmo que culpar o aparelho de TV pela novela ou por um filme que não gostamos. As pessoas estão usando o PPT de maneira equivocada. Não é em toda a reunião que precisamos dele. Ele deveria ser usado como um complemento visual para a nossa linguagem falada e não para conter nosso discurso e “entregar o jogo”. Não podemos ser escravos desta ferramenta, mas usá-la com sabedoria e bom gosto.

Mas não deixe de experimentar outras ferramentas como o Prezi. Este apresenta uma interface espacial e não linear como o PowerPoint. Das opções existentes considero esta a única que traz uma abordagem diferente. Seus movimentos são muito bacanas e é muito fácil de usar.

Boa apresentação!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *